A Ilha das Flores, com 142km2, é a ilha com maior diversidade de percursos de canyoning dos Açores. Tendo atualmente mais de 40 percursos para oferecer, desde grandes verticais a percursos simples.       

 

Recorrendo a técnicas e equipamentos especializados, teremos o prazer de fazer caminhadas no leito da ribeira, nadar, dar saltos para água (opcional), tobogãs (escorregas naturais) e descer cascatas. É um desporto de emoções onde vamos ter muita diversão e adrenalina à mistura.

 

Para quem tem pouca experiência ou é a sua primeira vez, temos percursos pouco acentuados com 3 a 6 rapeis entre os 5 e 12 metros e o máximo de 22 metros, com duração média de 3h a 5h.

 

Para os mais experientes, temos verticais até aos 45 metros com a possibilidade de fazer rapel guiado, com mais tempo de aventura, cerca de 5h a 6h e um número de rapeis que varia entre os 7 e 11. 

 

O Canyoning pode ser praticado por pessoas de todas as idades, em sítios de beleza inigualável, proporcionando experiências únicas que ficarão para sempre na sua memória.

Canyoning – Nivel I (Iniciante)

Nº de rapeis – 6

Maior rapel – 17 metros

Duração – 5h00 

 

Caminhada de aproximadamente 10 minutos pelo trilho, onde iremos passar por um antigo moinho de água, dando ínicio ao canyoning com duração aproximada de 3h30m.

Neste troço teremos oportunidade de caminhar no leito da ribeira, dar saltos para a água (opcional), fazer um pequeno escorrega e 6 rapeis, sendo a maior vertical com 18 metros.

Para regressar à viatura temos uma caminhada de 25 minutos.

Esta ribeira tem um enquadramento espetacular,  sendo que na primeira parte existe um percurso mais aberto e na parte final um percurso mais encaixado com um contraste de luzes magnífico.

Canyoning – Nível I (Iniciante)

Interesse – 3,5 de 5

Nº de rapeis – 3

Maior rapel – 22 metros

Duração: 2h00 

 

Com inicio junto à ponte na Fazenda de Santa Cruz das Flores, iremos ter acesso a uma ribeira muito aquática com 3 rapeis (sendo o maior de 22 metros). Será também possível visualizar, perto do ilhéu da “Baixa do Moinho” uma disjunção prismática ou disjunção colunar (paisagem de origem basáltica) idêntica à presente na Rocha dos Bordões.

Esta atividade termina junto à Central Hidroelétrica da Fazenda.

 .

Canyoning – Nivel II (Intermédio)

Interesse – 3,5 de 5

Nº de Rapeis – 11

Maior Rapel – 30 metros

Tempo – 4h00

 

Com início na estrada regional entre os Cedros e a Ponta Ruiva, é uma ribeira com 11 rapeis, sendo o maior com 30 metros, apresenta algum caudal mesmo em épocas que não chove muito. Para regressarmos à viatura, iremos fazer uma pequena caminhada de 1km até ao pitoresco lugar da Ponta Ruiva.

 

Canyoning – Nivel II (Intermédio)

Interesse – 4 de 5

Nº de Rapeis – 7

Maior Rapel – 45 metros

Tempo – 3h00

 

Fazendo uma caminhada de aproximadamente 30 minutos até ao início da Ribeira dos Ilhéus, começamos com alguns rapeis de dimensões mais reduzidas. O maior interesse desta ribeira será no rapel n.º 6 onde vamos observar, enquanto descemos os 45 metros, uma disjunção prismática ou disjunção colunar (paisagem de origem basáltica) idêntica à presente na Rocha dos Bordões.

A Ribeira dos Ilhéus termina junto ao antigo moinho de água, ponto de início do troço inferior.  

 

Canyoning – Nivel II (Intermédio)

Interesse – 4 de 5

Nº de Rapeis – 9

Maior Rapel – 45 metros

Tempo – 3h00 

 

Com uma vista magnífica, a Ribeira José Fraga possui a particularidade de numa curta distância possuir 9 rapeis, dos 7 aos 45 metros.

O acesso à ribeira é realizado por um antigo “caminho de pé posto” que sobe a encosta da zona da Ponta da Fajã.

Terminaremos a nossa aventura a poucos metros da estrada principal.

 

Transferes de Santa Cruz das Flores (ou outra localização);

Guia;

Equipamento individual;

Snack;

Seguros.

Fato de banho;
Toalha;

Elástico para o cabelo.

Facebook